quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Pessoas boas - a invocação

Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda...
O feitiço da bruxa galáctica Kilza me persegue desde a adolescência. Aquelas duas únicas palavras pronunciadas interminavelmente são capazes de minar as forças de qualquer um. Ainda hoje, há ocasiões em que acordo ouvindo esse som. Não há a vejo, não há qualquer imagem associada, apenas aquele mantra repetido de uma maneira doentia por uma única voz, superposta a si mesma, em vários canais. Estéreo. Versão brasileira: Álamo.
Kilza tinha o poder de ressuscitar os mortos e de se auto-ressuscitar. Só foi destruída por Jaspion porque ela perdia o controle dos seus poderes quando se deparava com Kumiko, a segunda criança apontada pela luz, e sua mãe grávida (o bebê irradiava uma energia dourada semelhante ao misterioso Pássaro Dourado).
Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda
Berebekan Katabanda...
O estranho é que o encantamento nunca me amedrontou. Pelo contrário, sempre achei Kilza a personagem mais interessante da série. Pena que não tocava castanholas como sua irmã Kilmaza. Recentemente, assistindo a série Roma, deparei-me com uma invocação repetitiva semelhante, a maldição lançada por uma personagem forte, mas que, vencida pelas circunstâncias, chegou ao seu limite. E mais uma vez, não o estranhamento, mas a identificação, quer pelo tom, pelo gestual ou pela simples força das palavras.
É uma pena nunca terem traduzido as palavras mágicas de Kilza. Suas intenções, não há dúvida, eram as piores possíveis. Mas fico a imaginar o real alcance de sua invocação, a força não apenas sobrenatural, mas textual contida no singelo Berebekan Katabanda. Cada um extravasa o seu ódio, rancor, desprezo ou simples indiferença pelos outros a seu modo. Ela inferniza seus desafetos com um canto repetitivo. As palavras têm um poder arrasador.
Kilza é uma pessoa boa.

Kikerá!

Um comentário:

Teresa Raquel ceara disse...

Perfeito ri bastante, deviam fazer um filme "A volta de Kilza" ou então "Kilza o retorno", Kilza é uma boa pessoa,KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKEessa é demais. Já Servília (Lindsay Duncan)foi injustiçada.